Pular para o conteúdo

Morre aos 99 anos, o evangelista Billy Graham

A influência internacional de Billy Graham iniciou em 1949 ao realizar grandes cruzadas evangelísticas por todo o mundo. (Foto: Reprodução).

Na manhã desta quarta-feira (21), faleceu o famoso evangelista e pregador batista norte-americano, Billy Graham. Ele morreu em sua casa, em Montreat, Carolina do Norte (EUA), às 8h da manhã (10h no horário de Brasília). O evangelista já estava com sua saúde debilitada por conta de sua luta contra o Mal de Parkinson e problemas respiratórios. A informação de sua morte é de Jeremy Blume, porta-voz da Associação Evangélica Billy Graham.

Graham foi conselheiro espiritual de inúmeros presidentes como Harry Truman, Richard Nixon e Barack Obama. Já esteve com personalidades como a rainha Elizabeth II, Madre Teresa de Calcutá e o Papa João Paulo II. Cruzou o mundo e visitou países como a ex-União Soviética, China e até mesmo a Coreia do Norte, em 1992. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se pronunciou em sua conta no Twitter que “não havia ninguém como ele”.

Sua influência internacional iniciou-se desde que em 1949, começou a realizar grandes cruzadas evangelísticas por todo o mundo, sempre levando a mensagem da salvação através da fé em Jesus Cristo. No Brasil, Graham esteve pela primeira vez em 1960, no Rio de Janeiro.

Durante todo o seu ministério de 60 anos, o reverendo pregou em 185 dos 195 países do mundo, falou a mais de 210 milhões de ouvintes e converteu mais de 3 milhões de pessoas ao Cristianismo, segundo a própria associação que leva o seu nome. O escritor William Martin, autor de um livro sobre o evangelista, afirmou que “ele foi provavelmente o líder religioso mais importante de sua era”.